Cirurgia de Catarata sob anestesia tópica

CIR-CAT-15_para-siteNão há mais necessidade de suspender anticoagulantes

A catarata é um turvamento progressivo do cristalino (lente natural do olho), interferindo na absorção da luz que chega à retina, provocando diminuição da visão. Não existem medicamentos que possam reverter a catarata, a melhor solução é a cirurgia.

No método tradicional de anestesia, uma injeção é realizada próximo ao globo ocular (anestesia peribulbar), o que provoca paralisia da musculatura e anestesia do nervo óptico, fazendo com que seja necessário uso de curativo até o dia seguinte após a cirurgia. Dentre as principais complicações relacionadas a este tipo de técnica temos a hemorragia retrobulbar, paralisia ou paresia da musculatura palpebral e ocular, além de lesão química direta da inervação associada ao anestésico.

Com o avanço das técnicas de anestesia, hoje existe a possibilidade de realizar a cirurgia sem injeção ao redor do olho (anestesia tópica), utilizando colírios anestésicos e sedativos endovenosos. Estes são usados antes da cirurgia de maneira que o paciente não tenha desconforto, e ao acordar, já consiga ter alguma visão. Não é necessário ocluir o olho com tampão e o uso dos colírios anti-inflamatórios já é feito imediatamente após a cirurgia, possibilitando uma rápida recuperação.

A anestesia tópica é a técnica mais indicada em pacientes em uso de anticoagulantes orais (geralmente usados após casos de infartos, derrames ou tromboses), pois estes devem ser suspensos no caso da anestesia peribulbar, já que a hemorragia peribulbar e possível perda da visão é um risco. Na anestesia tópica isso não é necessário, os medicamentos podem (e DEVEM) ser utilizados normalmente, e uma avaliação com o anestesiologista antes da cirurgia vai determinar melhor essa possibilidade, o que leva à maior segurança e conforto para o paciente.

Dr. Luiz Felipe Hagemann

 

Veja abaixo o vídeo de uma cirurgia de catarata com anestesia tópica – Fonte: http://www.youtube.com/