Mapeamento da Retina

_DSC3850 - BConsiste no exame da retina, incluindo sua periferia. Difere da fundoscopia por permitir a avaliação da maior área da retina com visão binocular estereoscópica, oferecendo melhor ideia de conjunto e relevo das lesões. Permite a avaliação da periferia retiniana, nervo óptico e vítreo.

É possível diagnosticar ou avaliar a evolução de doenças sistêmicas como diabetes e hipertensão arterial. Avalia em que condição se encontra a retina em diversas patologias e indicações cirúrgicas.

Pode também ser chamada de biomicroscopia do segmento posterior, oftalmoscopia indireta, biomicroscopia da retina.

Indicações:

  • Avaliação de qualquer patologia da retina e do nervo óptico, principalmente aquelas que afetam a periferia retiniana como, por exemplo: doenças hematológicas, reumatológicas, metabólicas e endócrinas e as degenerações periféricas da miopia;
  • Retinopatia diabética;
  • Retinopatia hipertensiva;
  • Descolamentos de retina;
  • Coriorretinites;
  • Retinose pigmentar;
  • Neurite óptica;
  • Papiledema;
  • Estudo da escavação do nervo óptico no glaucoma;
  • Pré-operatório de cirurgia refrativa;
  • Pré-operatório de cirurgia de catarata, quando os meios oculares permitirem;
  • Trauma ocular;
  • Oclusões vasculares;
  • Entopsia;
  • Distúrbios visuais;
  • Indicação formal no pré-operatório da cirurgia da catarata;
  • Entopsias agudas ou crônicas;
  • Altas miopias;
  • Antecedentes familiares ou pessoais de descolamento de retina, traumas;
  • Retinopatias hipóxicas (diabetes, tromboses, Eales, anemia falciforme);
  • Doenças da mácula;
  • Tumores;
  • Moscas volantes.