O Verão e as Doenças Oculares

o verão e as doenças ocularesDurante os meses de Verão ocorre um aumento significativo de doenças oculares. A estação é propícia para o crescimento dos casos de infecções, alergias e transtornos ocasionados pela radiação solar. Os raios ultravioletas são responsáveis pelo aparecimento de problemas sérios da visão, como catarata precoce, pterígio e degeneração macular da retina.

Para evitar essas doenças, o uso de óculos de sol com proteção total contra os raios ultravioletas A e B é essencial. Recomenda-se que os óculos sejam comprados em óticas credenciadas sob orientação médica. Lentes cinzas, verdes ou marrons são mais confortáveis pois filtram até 90% da luz visível. É importante que os modelos cubram bem a região dos olhos e que as óticas ofereçam garantias atestadas do produto.

As alergias oculares podem decorrer do uso de filtro solar quando aplicado muito próximo aos olhos, além de contato com água contaminada do mar e piscina, excesso de cloro e uso de cosméticos. Mofo, pólen, pêlos de animais e poeira também podem provocar alergias. Em caso de irritação e coceira nos olhos, deve-se evitar a automedicação e procurar orientação médica.

A ocorrência de conjuntivites aumenta no Verão, pois o calor e a maior aglomeração de pessoas favorecem o contágio por vírus e bactérias. Deve-se evitar levar as mãos aos olhos, coçá-los e compartilhar toalhas. O uso descuidado de lentes de contato também pode favorecer o aparecimento de inflamações da córnea e da conjuntiva. Em caso de olho vermelho, secreção e inchaço das pálpebras, orienta-se o uso de compressas geladas, limpeza com soro fisiológico e procurar um Oftalmologista para diagnóstico e tratamento adequados.

 

Dr. Marcus Grigato Campos é membro aspirante da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo