Síndrome do Olho Seco

Sensação de areia, ressecamento, vermelhidão, ardência, distúrbios visuais e irritação, são alguns dos sintomas da Síndrome de Disfunção Lacrimal, mais conhecida como “Olho Seco”.

imagem_olho_vermelhoOs sintomas apontados podem variar de pessoa para pessoa, pois podem apresentar somente um leve desconforto ou chegar a quadros mais intensos e com muitas complicações oculares. O “Olho Seco” afeta uma generosa parcela da população, atingindo adultos acima de 40 anos, em sua maioria do sexo feminino.

Essa síndrome é caracterizada por uma desordem multifatorial lacrimal e da superfície ocular, provocando alterações na quantidade e na qualidade do filme lacrimal. Possui causas variadas como: exposição ambiental com trabalho prolongado no computador, grande período de permanência em ambientes com ar condicionado, exposição ao sol e poluição.

Medicamentos como antidepressivos, alguns antialérgicos, medicamentos para hipertensão, entre outros, também podem piorar os sintomas. Algumas doenças sistêmicas também podem desenvolver “Olho Seco”, tais como: lúpus, artrite reumatóide, síndrome de Sjögren, alergias e doenças de pele.

O tratamento clínico tem como objetivo principal melhorar a qualidade ou fornecer as substâncias necessárias para a recomposição do filme lacrimal, através de lubrificantes oculares de diferentes viscosidades, ou ainda, através do estímulo do aumento da produção da glândula lacrimal. Podem ser usados ainda óculos especiais com câmara úmida, que auxiliam a diminuir a evaporação do filme lacrimal.

Os tratamentos cirúrgicos são indicados em casos extremos, quando o uso de medicação tópica não se faz suficiente. Os tratamentos cirúrgicos mais utilizados nesses casos são a tarsorrafia (sutura das margens palpebrais) ou a oclusão definitiva do ponto lacrimal.

Plug de Ponto Lacrimal

O implante de plug no ponto lacrimal é um tratamento intermediário entre a opção clínica e o procedimento cirúrgico. Plugs de ponto lacrimal são usados há mais de 20 anos, e neste período sofreram várias modificações de design e tipos de material empregados. O material mais comum é o silicone. Existem ainda outros materiais, como os plugs termossensíveis de acrílico hidrofóbico. A colocação do plug é um procedimento feito no consultório com pouco desconforto para o paciente, requerendo somente anestesia tópica com colírios.

sindrome-do-olho-seco

 

Dr. Giancarlo Simionatto é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Ocular, Órbita e Vias Lacrimais